FASCITE PLANTAR: QUAL RELAÇÃO À DOR NO CALCANHAR TEM COM AS SUAS EMOÇÕES?

FASCITE PLANTAR: QUAL RELAÇÃO À DOR NO CALCANHAR TEM COM AS SUAS EMOÇÕES?

O que é fascite plantar?

O ligamento da fáscia plantar é um tecido fibroso que liga o osso do calcanhar aos dedos dos pés enquanto apoia o arco do pé. Ele serve como o ‘amortecedor’ para os nossos pés, mantendo as estruturas juntas e mantendo-as fortes. Se você forçar a fascia plantar, o ligamento ficará fraco, inchado e irritado (inflamado), fazendo com que seu calcanhar ou a parte inferior do pé fiquem feridos quando você ficar em pé ou andar.

Seu corpo responde à maneira como você pensa, sente e age!

Quando você está estressado, ansioso ou chateado, seu corpo tenta lhe dizer que algo não está certo. Se você tem sido o suporte de várias situações que acontecem na sua vida e isso tem te deixando constantemente irritado, este padrão de pensamento repetitivo pode inflamar a fáscia plantar.

Se você tem fascite plantar, é provável que não seja capaz de se exercitar até que o tecido inflamado se cure. Você é deixado para cuidar de si mesmo, sem poder cuidar de tudo e todos ao seu redor ao mesmo tempo. Pense no estresse de ser o apoio para os outros sem ter suporte adequado para si mesmo!

Emoções X Fascite Plantar

Aqueles que têm fascite plantar estão na verdade, exercendo autocontrole. Eles têm um medo enorme do que poderia acontecer se eles entregarem o controle, deixando-os frustrados, em conflito e irritados com o que está ocorrendo em suas vidas. 

De acordo com o Dr. Michael J. Lincoln, que escreveu Mensagens do Corpo, o componente emocional dos músculos da panturrilha inclui ter um medo dramático do futuro, juntamente com a ansiedade. Especificamente, eles temem agir e seguir adiante, preocupados que não têm o que é preciso para se sustentar. 

O componente emocional da fascite plantar no pé direito envolve conflitos profundos sobre como obter apoio, bem como preocupações sobre relacionamentos e comprometimento. Para o pé esquerdo, trata-se de ser prejudicado por questões de vulnerabilidade, sem vontade de receber apoio e de se recusar a permitir que outras pessoas sejam cuidadoras.

Outras causas

Embora as causas de fascite plantar não sejam completamente conhecidas, sabe-se que existem alguns fatores de risco para o desenvolvimento da doença, como:

  • Falta de mobilidade do tornozelo e da fáscia plantar;
  • Falta de alongamento e fortalecimento da panturrilha;
  • Ausência de treinos de equilíbrio (propriocepção);
  • Falta de treinos de força dos quadris e abdômen, (correr “rebolando”);
  • Tênis de corrida sem amortecimento adequado;
  • Calçados do dia a dia duros demais (rasteiras, sapatilhas e sapatênis);
  • Excessos de treinos ou progressões muito abruptas;
  • Ausência de descanso;
  • Persistir correndo mesmo com dor.

Tratamento

O mais importante é descobrir os fatores de risco presentes no seu caso. A avaliação ortopédica é fundamental para tal diagnóstico e para afastar outras causas – a fratura por estresse, por exemplo, pode ter um quadro parecido.

Muitas vezes um exame de imagem como a ressonância magnética se é necessário. A recomendação do uso de medicamentos, fisioterapia e o afastamento dos treinos variam de caso a caso. Porém, quanto antes se procurar ajuda, mais fácil à solução.

Fonte: https://www.hmulti.com.br/blog-podologia/fascite_plantar